Meditação Mahavakya


Alinhamento com a Fonte e Autoconhecimento


Para aprendermos a nos conectarmos com nossa essência é imprescindível que nosso eu esteja alinhado com a Fonte Divina. Os mantras podem nos ajudar nesse contexto, pois eles elevam nossa vibração energética nos aproximando da Fonte Suprema de tudo que existe. O sutra “Aham Brahmasmi” é um mantra que especificamente tem esse benefício mencionado ele é uma afirmação magnética que nos reconecta a nossa essência e consequentemente a ideia de divindade. 

Por “Aham Brahmasmi” ser um aforismo é muito fácil aprendê-lo o que torna sua prática independente e bastante utilizada em momentos em que não se tem em mãos o mantra por escrito, som ou vídeo. Literalmente "Aham Brahma Asmi" significa "Eu sou Brahman" ou "Eu sou Divino". Aham: eu. Brahma: fonte criadora. Asmi: ser. Pronuncia: Arram Bramásmi.

Em algumas postagens aqui da Astral Cigano já mencionei os Upanishads, textos sagrados na língua sânscrita, esse mantra compõe uma das quatro principais Mahavakyas (maha, grandes; vakyas, afirmações.) presente nas upanishads e disseminados pelas escolas de filosofia indiana Vedanta.  

Não há nada mais poderoso que o nome de Deus, por isso os benefícios desse mantra vai além de nos reconectar com nossa essência, não que isso seja pouco, entretanto é preciso ressaltar como podemos sentir os efeitos dessa reconexão em nosso cotidiano: ele transcende nosso ego, nos desperta para quem realmente somos, nos torna menos materialista, aflora a busca por um estilo de vida mais minimalista, focamos em interesses mais coletivos, nos cuidamos mentalmente, fisicamente e espiritualmente em prol de uma longevidade saudável e independente, agimos com bom senso, respeitamos o espaço do outro, desapegamos não só das coisas, mas também das pessoas e dos sentimentos que não agregam o que é bom e que não contribuem com nossa expansão de consciência, sabemos lidar empaticamente com quem está num nível de consciência diferente respeitando seu momento, excluímos a sensação de necessidade de aprovação externa, consequentemente, da falsa obrigação de mostrarmos que estamos no topo o tempo todo, assumimos nossa realidade o que abrange nossas preferências em todos os âmbitos sem medo de sermos rotulados pelas crenças limitantes alheia. 

Recomendo esse mantra para aqueles que encontram-se sem propósito, que ainda não descobriram sua missão de vida, que estão em busca de autoconhecimento ou mesmo sentido um grande vazio por não saberem por onde começar o processo de despertar da consciência. Sugiro que ouça o mantra após aproximadamente dois minutos de silêncio profundo a esse processo entre o silenciar a mente e começar a recitar o mantra que estamos trabalhando hoje damos o nome de Meditação Mahavakya. Apesar de não haver contraindicação de dia ou lugar para realizar essa meditação aconselho para quem escuta outros mantras deixá-la esse para um domingo ou uma segunda-feira preferencialmente. A escolha de um local tranquilo onde você sinta-se seguro é importante para a tentativa de manter a mente livre e sossegada, pois a agitação não oferece um ambiente propício ao mantra desempenhar seu papel que é o de principalmente alinhar e facilitar nossa comunicação com o espiritual.  

Em suma procure sempre encaixar em seu cotidiano atitudes que reconecte você a sua essência e principalmente a ideia de unidade entre você, seu semelhante e o universo. Ouvir esse mantra é regar a própria essência é tirar a mente da ociosidade e preenchê-la do que há de mais positivo. Ao reconhecer nossa importância para o equilíbrio do universo, pois somos parte imprescindível para o fluxo saudável deste nos tornamos conscientes de que toda atitude seja ela boa ou ruim volta para sua origem. A meditação quando se torna um hábito contribui para uma vida não fragmentada, pois sua amplitude consiste em nos sentirmos completos sem a necessidade muletas materiais e emocionais. 

Autoria: Cigana Mah 🌷
_________________________________________________
Oráculista na Consultoria: Astral Cigano

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Topo