Destino e Alma Gêmea


Você está ajudando o destino?


Vivemos num tempo onde a pressa por está com alguém faz varias pessoas saírem por ai numa espécie de caça, entretanto o problema é o que vem nessa rede, pois não se trata de nenhum tesouro, mas sim de pessoas que estão à procura de relações rasas e sem vinculo afetivo. Essa atitude não seria problema se ambas as partes estivessem em comum acordo, mas sabemos que na maioria das vezes um lado mesmo tendo se entregado sem garantias de compromisso acaba fantasiando novos envolvimentos e quando isso não acontece à ficha acaba caindo e as atitudes posteriores podem ser tão desastrosas ao ponto que a própria pessoa nem imaginaria que as teria. A vida gira em torno de um ciclo chamado plantar e colher e nosso destino pra se cumprir depende principalmente de nossas escolhas.

Pessoas que entram na fase de lutar por aquilo que não faz parte de seu destino acabam por construir uma montanha a frente deste. Nesse momento você pode está se perguntando ao ter lido a afirmação acima: Cigana Mah, mas como saber o que faz parte de nosso destino? 


A meu vê tudo que nos causa sentimentos bons, tudo que nos deixa com a consciência tranquila e com o coração cheio da reciprocidade advinda de nossas ações, exatamente, pela razão de que ninguém veio a essa dimensão condenado para apenas sofrer, então se insistimos no que nos causa dor, raiva e vontade de vingança estamos nos distanciando de nosso propósito (destino) que é o aprendizado. 

Numa visão espiritualista estamos nesse plano para aprender uns com os outros, então a sina de todos nós se alicerça nessa ideia. A lei do retorno na linha espiritual é associada ao destino nossas ações não são lançadas só em direção ao nosso semelhante elas são de imediato laçadas ao universo que as devolve não como forma de nos punir ou de nos pagar, mas como meio de nos ensinar o que é certo e o que não é. Numa visão materialista você pode ser refém da condição em que tenha nascido não se esforçando para mudar a realidade em que está inserido, mas também pode fazer escolhas e tomar decisões que podem mudar completamente esse cenário. 

Tem gente que chega a nossa vida, por exemplo, apenas pra ser instrumento do destino para que outras pessoas ou situações cheguem e aconteçam. Quando insistimos em manter alguém em nosso caminho que não quer ficar interferimos no livre arbítrio do outro e acabamos virando um empecilho, pois interrompemos o ciclo natural das coisas e essa escolha tem consequências que com o tempo se mostrarão bem claras. Num primeiro momento enxergar o papel de quem chega a nossa vida é difícil, mas uma análise racional depois de cada término pode ser de grande ajuda. Reflita a seguinte frase: Porque essa pessoa saiu da sua vida pode ser a resposta para o porquê de esta ter entrado.

Amigos costumam nos apresentar outros amigos e numa dessa você pode encontrar aquela pessoa que vai fazer seu coração bater mais forte, mas aquela amizade que uniu você a outras pessoas pode até mesmo sem motivos acabar e o significado disso é justamente que de alguma forma o que precisa chegar até você irá conseguir chegar por mais que demore, por mais que a “montanha” que você construiu seja íngreme.  Há inúmeros casos de pessoas que chegam à vida de outras por caminhos que jamais imaginariam que seria o motivo usado pelo destino. Citei esse exemplo como forma de você entender que às vezes uma pessoa chega à nossa vida pra nos trazer um aprendizado e ou para nos fazer conhecer outra pessoa cumpre sua missão naquele momento e segue o curso de sua própria vida. Veja bem: essas pequenas missões que compõem nossa vida são apenas recortes passageiros, pois nossas missões pessoais são muito maiores.

Quando falamos em destino o primeiro pensamento da maioria das pessoas é: “quando irei encontrar minha alma gêmea”? O ponto é que a ansiedade por essa chegada ou mesmo por questão de ter o que mostrar para o círculo de convívio social gera bloqueios e problemas. Fundamentada nas inúmeras consultas de coach relacional que já realizei observo que a frustração da "pessoa certa" não aparecer em quem mais minhas consulentes projetaram suas intenções é algo que as deixam num estado de imenso medo por estarem pensando no futuro e nessa corrida de "preciso arrumar alguém" acabam por insistir em relações que na real não as preenchem e esse vazio que já deveria ser uma carta pra si mesmo de "pula fora enquanto resta dignidade" acaba gerando comodismo pela falsa crença de que não são capazes de arrumar outra relação. 


O tempo aqui nessa dimensão pode parecer uma eterna espera, porém tudo que carece ser nosso está procurando uma forma de chegar é como um quebra-cabeça confeccionado de ímãs, as peças existem e estão se atraindo ainda que distantes.  

Não tenha pressa, não se submeta a relações indignas para ter o que apresentar pra sociedade, pois quem banca as consequências de uma escolha tomada tendo base os valores do outro será você mesmo não outrem.

Mantenha distância das pessoas rasas que porventura você tenha se envolvido, estas não tem nada a oferecer, pois na verdade estão preocupadas apenas em alimentar o seu próprio querer momentâneo e quem cair na rede estará valendo. Não se rebaixe ao risco de perder sua dignidade na esperança de que essa pessoa mude de que num passe de mágica ela vire o príncipe ou a princesa de seus sonhos, sugiro que você acorde arrume as malas e vá embora da falsa necessidade de querer impor o seu nível de consciência no outro. Quando nos submetemos a relações indignas na esperança do outro mudar andamos em círculos e a consequência disso é “desperdiçar” nossa existência atual. O amor é leveza e simplicidade, ninguém precisa da mendicância para recebê-lo.

Se alguém não quer permanecer ao seu lado por mais que doa dê a este o direito de ir, liberando o caminho do outro, por conseguinte, o nosso é liberado. Se nesse momento você está vivendo a situação de insistir numa relação que anda de mal a pior reflita se realmente você precisa continuar nesta pense também nas escolhas que ainda pode fazer.  Ninguém ao nascer recebe um manual de instruções, por isso não se martirize quando errar, não se identifique com o erro reconhecê-lo e ter atitudes diferentes já redireciona nossa vida. A maior dificuldade que o destino encontra é a nossa identificação com as escolhas erradas, a permanência nestas, ou seja, nossa inércia, por isso não pare diante das dificuldades seja um imã agindo de forma que o seu destino se conecte. Acredite na premissa que quando nos movimentamos nos tornamos magnéticos e consequentemente ajudamos o destino a se cumprir é como um convite de: “pode entrar a casa é sua”!

As almas dos companheiros de destino nunca estão separadas elas apenas estão “adormecidas” e quando o encontro acontece estas despertam porque o destino se cumpriu, por isso que quando o verdadeiro amor chega olhamos o mundo sob uma nova percepção: tudo ganha mais cor, a lua que sempre esteve ali ao nosso dispor e imperceptível ao nosso olhar passa a ser percebida, abrimos a janela para o sol entrar, a vontade de viver se expande, escutamos os passarinhos cantar porque estamos presentes genuinamente, brindamos cada momento, sentimos tanta alegria que compartilhar o bem passa ser reconhecido e aceito como nossa maior missão no mundo. Nada é mais forte que a força do destino, pois esse tem como base o AMOR.

Autoria: Cigana Mah 🌷
_________________________________________________
Oráculista na Consultoria: Astral Cigano

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Ao compartilhar cite a autoria.

Consequências da comparação entre cônjuge do passado versus atual

 Ele era diferente e agora? 


casal
As lágrimas insistiam em descer quando ela percebia que aquela nova pessoa não tinha exatamente o que a fez amar outra.  

O plano era que a busca terminasse com o primeiro que aparecesse, mas as coisas não são tão fácies assim, chegar não é sinônimo de encontrar. 

O que buscava esbarrava na frustração de sair da sua zona de conforto. 

Quem chega jamais será igual a quem se foi, portanto à expectativa desse encontro é como procurar num livro o conteúdo de outro autor, ainda que a capa seja parecida.

Quanto mais “sozinha” mais os pensamentos de comparação a visitavam, mas ninguém pode viver dentro de um museu de lembranças. 

Os gostos em comum podem ser substituídos pela magia do novo. Morangos com chocolate é uma combinação perfeita, mas há quem prefira a cereja do bolo e porque não experimentá-la? 

Tirou o foco do passado e negociou com o presente: mulher é tempo de preencher as lacunas da vida com o melhor de si mesma. 

Agora em seu “cardápio” as cerejas estão no topo. Por: Cigana Mah 🌷


Reflexão do Texto


Casal
Muitas vezes a comparação é a razão que estaciona nosso âmbito amoroso.

Selecionar é muito perigoso quando o critério usado para isso é a crença de que não podemos nos relacionar com alguém que a “sociedade” avalie como inferior. 

Desapegar das possíveis comparações que serão inconvenientemente feitas é sinal de maturidade emocional e de respeito ao nível de consciência do outro. 

Quando o filtro é o coração pode se preparar para as surpresas, por isso sair da zona de conforto é dá oportunidade a si mesmo de amadurecer e ser ainda mais feliz. 

Ficar esperando alguém chegar com todas as características que a relação anterior tinha pode gerar a consequência de uma “eterna” busca, assim ao por um ponto final na relação atente-se a ideia de que o espaço para a vivência verdadeira de novas experiências inclui aceitar a realidade de que cada pessoa é única.

Autoria: Cigana Mah 🌷
_________________________________________________
Oráculista na Consultoria: Astral Cigano

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Ao compartilhar cite a autoria.

RELACIONAMENTOS - Quando um casal tem nível de maturidade distinto


RECORTE DE UMA VIDA


Ela não é mais a mesma ou você quem não soube enxergar todas as suas qualidades e capacidades? Eu poderia usar o talvez, mas ele foi barrado pela sensatez desta e com muita humildade ela não acha, pelo contrário, tem muita certeza que entre as coisas que mais faltaram e provocaram o afastamento foi sua falta de percepção. Relação Amorosa para ela não é coisa descartável, por essa razão, praticamente sentou e esperou que você chegasse, mas o que ela ainda não sabia era que a expectativa comumente é uma fila imaginaria aonde nossa vez, talvez, não chegue nunca.

Quando ela mereceu seu olhar mais profundo veio á tona seu lado mais sombrio: o da superficialidade. Você estava preso ao que os outros iriam pensar e jogou fora sem cerimônia tudo que havia sido conquistado e construído, mas em meio aos destroços brotou algo que estava embaçado: ela reconheceu que realmente não estava na sua melhor fase, mas sabia que até um diamante tem que ser lapidado e assim transformou toda dor, todo ressentimento, todo medo e todos os sentimentos que o “abandono” traz em vontade de se redescobrir.

Ela percebeu que a hora ERA de lutar por si mesma e não por alguém que “trabalha” para agradar gostos externos. Quando a conquista não é interna jamais é valorizada. Quem se alimenta apenas de aplausos e não de satisfação pessoal não tem alegria genuína, logo nunca estará satisfeito suficiente com aquilo que “possui”.  Viver para agradar os outros é uma forma de mutilação é como está preso nas próprias escolhas só que estas não têm nada de nossa essência e por isso não nos trará felicidade. É o caso de pessoas que têm a casa, o diploma, o carro, o homem ou a mulher dos sonhos, mas calma será que esse sonho não está pautado numa visão de sociedade, num padrão idealizado como perfeito, como admirável? Cuidado!

Hoje você olha pra essa mulher e não a reconhece mais e esta te compreende perfeitamente, pois aquela que você conheceu está lá no passado e ela a visita de vez em quando e consequentemente também te vê, pois você sempre fará parte daquele momento, porém não para nutrir qualquer esperança ou sentimento negativo, mas como forma de se perdoar, de se acolher e de se encorajar a nunca mais deixar que lhe façam sentir pequena ao ponto de se sentir inferior a qualquer outra pessoa.

Ela lamenta, sutilmente, que sua ficha ainda não caiu, porém distante torce por sua evolução entendendo que um dia você também vai acordar e quando visitar o passado a enxergará com seus olhos e não com os olhos da aprovação externa e será nesse instante que você poderá escolher nunca mais repetir o erro de alicerçar suas escolhas com a visão alheia.

O nível de consciência torna-se um abismo quando fatores externos o tornam imperceptível, portanto nesse contexto esperar o outro chegar é um alto risco. 

Quem não reconhece a necessidade de amadurecer moldará suas escolhas de acordo com as crenças das pessoas que julga um padrão a ser seguido e ou mesmo agradado.

Ela pode ser eu, mas também pode ser você. Ele pode ser seu passado, mas também seu futuro. Todos nós podemos escolher o que não repetir. Cigana MAH




Autoria: Cigana Mah 🌷
_________________________________________________
Oráculista na Consultoria: Astral Cigano


⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀ Ao compartilhar cite a autoria.


Topo